terça-feira, setembro 01, 2015

CIHEL em São Paulo 8 a 11 setembro 2015 - Infohabitar 548

Nota prévia: devido à presença do editor no 3.º CIHEL, a Infohabitar não se publica na semana que vem - a semana do CIHEL.


O CIHEL Congresso Internacional da Habitação no Espaço Lusófono: de Lisboa (2010 e 2013), a São Paulo em Setembro de 2015.
Vale bem a pena consultar a programação pormenorizada das comunicações, que está disponível em:   http://labhab.fau.usp.br/3cihel/?page_id=13

Sobre o CIHEL

O Congresso Internacional da Habitação no Espaço Lusófono (CIHEL) nasceu em finais de 2009 no âmbito de um conjunto de vontades, dinamizadas pelo Grupo Habitar (hoje GHabitar - APPQH); o grande objetivo do CIHEL sempre foi divulgar e discutir conhecimentos e também constituir um fórum sociotécnico transnacional falado em português, dirigido para a construção de laços fortes e duráveis de cooperação técnica e económica na respetiva grande área temática do habitat humano, da cidade e do território neste nosso ainda novo século com tantas problemáticas por resolver e com tanto potencial.
Neste artigo, faz-se a apresentação sintética da próxima edição, que terá lugar já na próxima semana em São Paulo e lembram-se as primeiras duas edições.




1.º CIHEL, 2010 – “Desenho e realização de bairros para populações com baixos rendimentos

Lembra-se que o 1.º CIHEL foi realizado, em Lisboa, em Setembro de 2010, no ISCTE-IUL, com o essencial apoio e a organização da escola de Arquitetura deste Instituto e dos Professores Paulo Tormenta Pinto e António Reis Cabrita.
https://cihel01.wordpress.com/about/ (se a ligação não abrir, basta procurar "1.º cihel" e estará disponível o respetivo site para consulta).

O  1.º CIHEL juntou cerca de 300 pessoas durante 3 dias e integrou um seminário inicial, uma feira do livro e uma exposição realizada pelo CIAUD da FAUTL.





2.º CIHEL, 2013: “Habitação, Cidade, Território e Desenvolvimento”.
O 2.º CIHEL, 2013 foi realizado, em Março de 2013, também em Lisboa, no Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC), organizado pelo LNEC, com idêntico apoio dos referidos colegas Paulo Tormenta Pinto e Reis Cabrita, mais os do Prof. Miguel Amado e Eng.º Fernando Pinho e da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa, que simultaneamente concretizou o 1.º CCRSEEL - Congresso de Construção e Reabilitação Sustentável de Edifícios no Espaço Lusófono .
http://2cihel.lnec.pt/apresentacao.html (se a ligação não abrir, basta procurar "2.º cihel" e estará disponível o respetivo site para consulta)
O  2.º CIHEL juntou cerca de 450 pessoas ao longo de toda uma semana, até porque esteve em ligação com outras iniciativas entre as quais se destacam/sintetizam: a apresentação e visita ao Programa da Câmara Municipal de Lisboa, "Bairros e Zonas de Intervenção Prioritária BIP-ZIP"; um Fórum do CIALP - Conselho Internacional dos Arquitectos de Língua Portuguesa; um evento da  Secretaria de Estado das Comunidades Portuguesas (SECP) e da AICEP-Portugal Global, com apoio do Instituto do Território (IT) integrando um grupo de empresários da diáspora lusófona; três exposições e uma grande feira do livro.
Sublinha-se que tanto o 1.º CIHEL como o segundo tiveram o essencial apoio da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa  - CPLP -  e que o Senhor Secretário Executivo da CPLP, embaixador Murade Murargy, presidiu e fez uma intervenção na sessão de abertura do 2.º CIHEL.
Salienta-se, ainda, que nos dois congressos e entre tantos outras       cooperações individuais, houve apoios que viabilizaram os congressos por parte: da Câmara Municipal de Lisboa (CML), através da colega arquiteta então Vereadora da Habitação, Helena Roseta, que presidiu ao 1.º CIHEL; do Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana (IHRU); do Centro de Investigação em Arquitectura Urbanismo e Design da Faculdade de Arquitetura da Universidade de Lisboa (CIAUD-FAUL); da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa (FCT-UNL); da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT); do Laboratório de Engenharia de Angola (LEA); e da Ordem dos Arquitetos (OA).
Em termos pessoais muitos foram os apoios vitais, mas há que destacar: o Prof. Arq.º António Gameiro, da Universidade Agostinho Neto de Angola, um elemento-chave em toda a dinâmica do CIHEL, bem como todo uma muito significativa presença de altos quadros angolanos no 2.º CIHEL, o Prof. Anselmo Cani, da Universidade Eduardo Mondlane de Moçambique, vários amigos e colegas da grande FAU-USP, entre os quais a Profª Sheila Ornstein e o Prof. Khaled Ghoubar, a Dr.ª Teresa Fonseca do LNEC e a Prof.ª Teresa Madeira do ISCTE, o Arq.º Pedro Baptista Coelho e a Técnica Anabela Manteigas, e o inestimável apoio do colega jornalista da RDP e membro da CPLP Gabriel Baguet Júnior, que realizou uma excelente cobertura do 2.º CIHEL, dando-lhe uma grande e expressiva dimensão.




3.º CIHEL, em São Paulo, setembro de 2015  - HABITAÇÃO: Urbanismo, Cultura e Ecologia dos Lugares
De 8 a 11 de setembro de 2015, o 3º Congresso Internacional da Habitação no Espaço Lusófono (3.º CIHEL) acontece pela primeira vez fora de Portugal, na cidade de São Paulo.
O 3º Congresso Internacional da Habitação no Espaço Lusófono (CIHEL) decorre em setembro de 2015 na grande São Paulo com a organização direta de um excelente grupo integrado por algumas das maiores escolas de arquitetura e urbanismo brasileiras e lusófonas. Este 3.º CIHEL irá, assim, sem dúvida, manter e até reforçar o rumo de extraordinário crescimento havido ao longo das primeira e segunda edições do CIHEL.
O 3.º CIHEL é organizado de forma conjunta pelas Faculdades de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAUUSP) e da Universidade Presbiteriana Mackenzie (FAU Mackenzie) e pelo Instituto de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (IAU USP), com o apoio do Laboratório de Habitação e Assentamento Humanos (LabHab-FAUUSP).
Em Portugal o 3.º CIHEL tem apoios: do Departamento de Engenharia Civil e Arquitectura (DECA) da Universidade da Beira Interior (UBI) e dos seu Centro de Investigação em Arquitetura, Reabilitação, Cidade, Habitat e Edificação (CIARCHE, em formação), do Centro de Administração e Políticas Públicas  do Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas (CAPP-ISCSP), do Centro de Investigação em Urbanismo, Arquitectura e Design / Faculdade de Arquitectura (CIUAD-FA) da Universidade de Lisboa, do Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC), do Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE-IUL), do GHabitar APPQH, do Comitê Português de Coordenação da Habitação Social (CECODHAS) e do Secretariado Permanente do CIHEL.
O 3.º CIHEL pretende desenvolver uma abordagem ampla e multifacetada da temática HABITAÇÃO: Urbanismo, Cultura e Ecologia dos Lugares, no momento em que se desenvolvem planos para produção habitacional em larga escala e para a reurbanização de extensas áreas em vários dos países da lusofonia, tendo presente a influência da construção/reabilitação habitacional e do crescimento urbano. Paralelamente, começam a se consolidar novas formas de intervenção urbanística em assentamentos precários, resultado da vontade social e política da aplicação de novos instrumentos urbanísticos.
A estrutura organizativa do 3.º CIHEL está patente no seu site, mas desde já se sublinha o trabalho e a dedicação das três coordenadoras:
Prof. Dra. Camila D’Ottaviano – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAU USP).
Prof. Dra. Denise Antonucci  – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Presbiteriana Mackenzie (FAU Mackenzie).
Prof. Dra. Lúcia Zanin Shimbo –  Instituto de Arquitetura e Urbanismo (IAU USP).

O 3.º CIHEL pretende desenvolver uma abordagem ampla e multifacetada da temática HABITAÇÃO: Urbanismo, Cultura e Ecologia dos Lugares, no momento em que se desenvolvem planos para produção habitacional em larga escala e para a reurbanização de extensas áreas em vários dos países da lusofonia, tendo presente a influência da construção/reabilitação habitacional e do crescimento urbano. Paralelamente, começam a se consolidar novas formas de intervenção urbanística em assentamentos precários, resultado da vontade social e política da aplicação de novos instrumentos urbanísticos.
Este 3.º CIHEL visa incluir, também, as novas temáticas para o III ONU-HABITAT / Habitat III (Third United Nations conference on housing and sustainable urban development), definidas durante o 7º Fórum Urbano Mundial, em abril de 2014, que teve lugar em Medellín, Colômbia, proporcionando o melhor conhecimento da grande amplitude temática, e das problemáticas, potencialidades e especificidades das matérias tratadas.

As temáticas do CIHEL

Ainda de um modo informal, mas para se ter uma ideia do que começa a ser o acervo disciplinar e temático do Congresso,listam-se, em seguida, as temáticas abordadas nos dois primeiros CIHEL e previstas para o 3.º CIHEL; e lembra-se que estamos a tratar, desde já, de cerca de 300 comunicações científicas e técnicas e de algumas dezenas de palestras, matéria esta que poderá/deverá permitir o seu respetivo tratamento aprofundado e a sua melhorada e ampla divulgação de formas a considerar em breve.
Temas do 1.º CIHEL - Desenho e realização de bairros para populações com baixos rendimentos
I.             Políticas e programas
II.           Infraestruturas e equipamentos
III.          Soluções habitacionais e modos de vida
IV.         Materiais e tecnologias
Temas do 2.º CIHEL - Habitação, Cidade, Território e Desenvolvimento:
V.          Integrar a reabilitação urbana e habitacional
VI.         Sistemas, processos, tecnologias e materiais de construção
VII.       Práticas de investigação e intervenção urbana e habitacional
VIII.     Integrar a reabilitação urbana e habitacional
IX.         Sistemas, processos, tecnologias e materiais de construçãO
X.          Integrar a reabilitação urbana e habitacional
XI.         Sistemas, processos, tecnologias e materiais de construção
XII.       Práticas de investigação e intervenção urbana e habitacional
Temas do 3.º CIHEL - HABITAÇÃO: Urbanismo, Cultura e Ecologia dos Lugares:
I.             Programas e Políticas Públicas em Habitação
II.           Projetos Habitacionais
III.          Informalidade e Precariedade do Habitat
IV.         Tecnologia e Custos
V.          Habitat, Paisagem e Ambiente
No âmbito do 3.º CIHEL  decorrerão: Palestras Plenárias; Mesas Redondas; Sessões Temáticas; Oficinas Técnicas; Visitas Guiadas; e pela primeira vez um concurso académico sobre as temáticas do habitar .

É PORTANTO UM EVENTO A NÃO PERDER!


Imagem de um dos núcleos da Universidade da Beira Interior, na Covilhã, bem junto à Serra da Estrela.

Previsões para o 4.º CIHEL – temas do Habitat III e UBI, Covilhã  

Está desde já previsto que o 4.º CIHEL poderá abordar as temáticas que serão tratadas no Habitat III.

Prevê-se, assim, que, na sequência do que foi apontado relativamente à aproximação temática entre o 3.º CIHEL e o III ONU-HABITAT - Third United Nations conference on Housing and Sustainable Urban Development, o 4.º CIHEL seja, em princípio, realizado exatamente sobre a temática tratada no Habitat III, que decorrerá em Quito, Equador, em Outubro de 2015.

Pretende-se, desta forma, que o 3.º CIHEL - Setembro de 2015, São Paulo, contribua para as matérias a tratar no Habitat III - Outubro de 2016, Quito -, e que, depois, estas temáticas sejam devidamente tratadas e aprofundadas, novamente em português e no âmbito do espaço lusófono, no 4.ª CIHEL, em Março de 2017, em Portugal, na Universidade da Beira Interior, na Covilhã, Portugal; com organização da UBI e especificamente da Área de Arquitetura desta Universidade – áreas de ensino e de investigação.
Considera-se, no entanto, que haverá, durante o próximo ano, um enriquecimento e desenvolvimento deste programa, dependendo esta possibilidade do interesse de várias entidades que já se mostraram com vontade de participar ativamente neste "movimento" CIHEL.

Entidades que apoiaram o 1.º e 2.º CIHEL

E neste sentido, de entidades que criaram e têm apoiado o CIHEL desde sempre, importa salientar o Grupo Habitar - Associação Portuguesa para a Promoção da Qualidade Habitacional (APPQH), hoje em dia designado GHabitar - APPQH; e a Federação Nacional de Coooperativas de Habitação Económica ( de Portugal), a FENACHE, que tem sido sempre um dos principais pilares do CIHEL.
Importa ainda referir com destaque a Câmara Municipal de Lisboa (CML), o Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana (IHRU) e o CIAUD da Faculdade de Arquitetura da Universidade de Lisboa, que foram apoios essenciais do 1.º e 2.º CIHEL.  



Secretariado do CIHEL
Salienta-se que todas estas matérias das temáticas dos futuros CIHEL e da sua respetiva localização serão, tal como têm sido, devidamente debatidas e decididas, colegialmente, no âmbito do Secretariado do CIHEL, que se reúne sistematicamente em cada edição do Congresso.

Breves notas finais,
O CIHEL será o que os seus dinamizadores quiserem e conseguirem que ele seja, mas não tenhamos dúvida de que no CIHEL encontramos uma concentração única de colegas e de entidades extremamente conhecedoras dos principais aspetos práticos e teóricos a considerar na programação e no acompanhamento da qualidade do "habitar"; uma condição que parece ser estratégica numa altura em que no mundo da lusofonia importa ter grande e urgente atenção com as carências quantitativas e qualitativas de habitação e de espaço urbano qualificado,

Poderemos, assim, a partir do CIHEL geral ideias práticas e úteis que poderão melhorar a vida diária e ao longo de muitos anos de muitas famílias; isso passa pela vontade e disponibilidade de muitos colegas e instituições: o CIHEL limita-se a facilitar o início desse processo,

Bem hajam todos,


António Baptista Coelho
Coordenador do Secretariado do CIHEL, Presidente da GHabitar - APPQH, editor da Infohabitar, professor catedrático convidado da UBI e investigacor do LNEC

Sem comentários :