terça-feira, junho 27, 2006

Humanização e vitalização do espaço público - Cadernos Edifícios (N.º 4 ) - Infohabitar 90

 - Infohabitar 90

No próximo dia 5 de Julho de 2006, quarta-feira, entre as 18:00h e as 20:00h vai decorrer no centro de Congressos do Laboratório Nacional de Engenharia Civil, em Lisboa, a apresentação formal do novo número da Série do LNEC Cadernos Edifícios, intitulado,

Humanização e vitalização do espaço público


Integra esta apresentação uma palestra sobre a referida temática desenvolvida pelo Arquitecto NunoPortas, que de há longa data se tem dedicado a estas matérias e que esteve ligado ao arranque desta área de estudos no LNEC, desde meados dos anos sessenta do século passado, e no qual coordenou, durante bastantes anos, o Núcleo de Arquitectura, hoje Núcleo de Arquitectura e Urbanismo.
Por considerar ter esta temática grande oportunidade, associou-se a esta iniciativa a Direcção-Geral do Ordenamento do Território e do Desenvolvimento Urbano (DGOTDU), que irá promover, em Setembro, uma Mesa-Redonda sobre o tema.
A sessão é de entrada livre, solicitando-se a confirmação da presença para o CDIT do LNEC, pelo tel: 21844 3483 Em seguida apresenta-se o sumário dos conteúdos deste número monográfico, concluindo-se com um breve texto de enquadramento da hoje crucial temática relativa à Humanização e vitalização do espaço público.
1. Editorial, por António BaptistaCoelho
2. Espaço público, orgulho e cidadania, por Duarte Nuno Simões (12 pp., ilustrado)
3. Espaço público e liberdade cívica: recordações da cidade clássica, por Fernando Gonçalves (12 pp., ilustrado)
4. Lisboa na minha ideia de cidade - como exemplo de cidade multifacetada, por Maria CelesteRamos (22 pp., ilustrado)
5. A cidade, a criança e a saúde, contributos para uma mudança de paradigmas, por MárioCordeiro e Tiago Queiroz (32 pp., ilustrado)
6. O desencontro urbano. questões geracionais na humanização da cidade, por PauloMachado (18 pp., ilustrado)
7. A coprodução da qualidade no espaço público - la coproduction de la qualite de l’espace public, por Patrice Séchet (8 pp. bilingue, ilustrado)
8. Espaço público urbano e práticas socioculturais de uso, sua apropriação e representação, por Marluci Menezes (14 pp., ilustrado)
9. Apocalípticos – integrados – notas, de “pensamento paralelo”, sobre o espaço público e economia, e sobre alguns novos tipos de espaços públicos, por PedroBrandão (14 pp., ilustrado)
10. A cidade, os cidadãos e o espaço público, por Fernando Cabral Sacadura (12 pp., ilustrado)
11. Cor, espaços públicos, o moderno e a cidade histórica, por José Aguiar (18 pp., ilustrado)
12. A aerodinâmica urbana e o conforto no espaço público: uma proposta metodológica e um caso de estudo, por Francisco José Jerónimo de Almeida (12 pp., ilustrado)
13. Espaços públicos vivos e caracterizados – qualidades do espaço público e da imagem urbana, por António Baptista Coelho (30 pp., ilustrado)
14. Espaço urbano como espaço de cultura e lugar de cidadania - reflexões de viagens ou do que vi no Verão, por António ReisCabrita (12 pp., ilustrado)
15. Espaço público, afectuosamente ..., por VascoFolha (7 pp., ilustrado)


O esquecimento e o abandono a que têm estado votados, habitualmente, os espaços públicos, bem como as recentes e meritórias incursões, desenvolvidas no País, nos aspectos amplos da requalificação urbana, bem como nos aspectos de pormenor do seu desenho, levam a que se julgue muito oportuno apoiar a reflexão sobre a própria matéria-base dos aspectos que podem estruturar o positivo e urgente desenvolvimento de espaços públicos motivadores, amigáveis e enriquecedores.
Referimo-nos às ideias fundamentais com que todos os cidadãos informados se poderão preocupar relativamente às múltiplas características do que se deve fazer e exigir, sempre que se intervém no espaço público, seja fazendo-se novos espaços urbanos, seja requalificando-se a cidade existente. E aqui faz-se, já, uma estratégica chamada de atenção para não se estar, aqui, a visar especificamente a problemática dos centros históricos, mas o espaço urbano em geral e, essencialmente, o que se poderá designar como o grande leque de situações existente na cidade corrente.
Numa primeira aproximação a esta matéria apuraram-se e privilegiaram-se duas ideias-chave:
  • a importância da vitalidade global do mundo público;
  • e a necessidade de se visar, de múltiplas formas, a sua humanização.
Desenvolver estas ideias segundo caminhos pessoais e eventualmente especializados cabe aos autores dos diversos textos deste número dos Cadernos Edifícios, que integra catorze textos sobre o tema da “humanização e vitalização do espaço público”, no entanto não é possível resistir, desde já, à vontade de salientar que essa vitalidade é uma vitalidade funcional e social, com um sentido amplo ligado ao habitar – desde as vizinhanças à cidade – e à cultura urbana, enquanto a referida humanização terá obrigatoriamente contornos estéticos (estritos e amplos), éticos, sociais e também, naturalmente, culturais.
É um tema amplo e complexo, mas vital para a sociedade, designadamente, para a sociedade de hoje, e é um tema apaixonante nas questões que levanta. Daí termos previsto abordá-lo, no LNEC, na Série Cadernos Edifícios, com cautela e sequencialmente, iniciando a tarefa por uma primeira viagem na matéria teórico-prática fundamental, evidenciada no título “Vitalidade e humanização do espaço público”.
Poderão seguir-se, em outros futuros números dos Cadernos, quer novas abordagens gerais sobre temáticas igualmente conceptuais (ex., sobre a concepção arquitectónica do espaço público ou sobre o verde urbano) ou mais ligadas a determinados e bem conhecidos problemas (ex., segurança/insegurança no espaço público, conforto ambiental, etc.), quer abordagens mais específicas e projectuais (ex., recomendações e boas práticas no projecto do espaço público).

Deseja-se uma boa leitura deste número dos Cadernos,
Lisboa e LNEC, em 27 de Junho de 2006
O coordenador da edição do Nº 4 dos Cadernos Edifícios
António Baptista Coelho

sexta-feira, junho 23, 2006

Prémio INH 2006: candidaturas da promoção privada, parte II – reportagem de ABCoelho - Infohabitar 89

 - Infohabitar 89

Prémio INH 2006: candidaturas da promoção privada, parte II

Chegou ao fim esta série de artigos no Infohabitar sobre os conjuntos candidatos à edição de 2006 do Prémio do Instituto Nacional de Habitação (Prémio INH), cujos resultados serão conhecidos no decurso de uma cerimónia a promover pelo INH em 30 de Junho de 2006. Quem desejar saber mais um pouco sobre o Prémio INH e esta sua edição de 2006, com as suas cinco modalidades de promoção de habitação a concurso, bastará uma simples consulta aos últimos artigos no Infohabitar, e assim poderão ter, também, uma perspectiva de conjunto de todos os concorrentes; é simples e será, sem dúvida, interessante.
Apresentam-se, assim, os restantes candidatos no âmbito da promoção privada, relativamente à qual já se apresentaram nove concorrentes na última edição do Infohabitar. Após a entrega dos Prémios INH 2006, a 30 de Junho, o Infohabitar desenvolverá reportagens mais desenvolvidas e comentadas sobre os conjuntos residenciais que se salientaram neste PINH 2006.

Promoção privada – Contratos de Desenvolvimento de Habitação:

  • Construtora.do Távora – Trancoso, Bº, Sr.ª dosAflitos, 11fogos, Arq.º AiresAlmeida e Arq.ª Sofia Jacob
  • Eurohorizonte,FDO – Aveiro, Aradas, Magustão, 63fogos, projecto de Arquitectura, Arq. Alfredo Alves de Sousa, outros projectos Idactos.
  • Eurohorizonte,FDO – Trofa, S.Martinho Bougado - Mosteiró, 85fogos, Arq.º RicardoAlarcão.
  • Eurohorizonte,FDO – Trofa, S.Romão de Coronado – Fontinha, 39fogos, Arq.º RicardoAlarcão.
  • Habimarante – Cabeceiras.de Basto, Arco.de Baúlhe, 21fogos, Arq.º HugoMaia.
  • Hagen – Sines, Qt. dos Passarinhos, 44 fogos, Arq. º MiguelRocha e Arq.º MiguelSaraiva.
  • Imperbor, Habcob, Engºs Associados – Paredes, Gandra, 28 fogos, Arq.º J.Bragança e Arq.º M.Marques.
  • J.S.Marques, S.R.Ribeiro – Paços deFerreira, Seroa,Saibreiras, 42fogos, Arq.ª FátimaNogueira.
Nota: o Infohabitar poderá vir a acrescentar alguns comentários às imagens agora editadas.
Lisboa, Encarnação/Olivais-Norte, 23 de Junho de 2006
António Baptista Coelho

sábado, junho 17, 2006

Prémio Instituto Nacional de Habitação 2006: as candidaturas da promoção privada, parte I – reportagem de ABCoelho - Infohabitar 88

 - Infohabitar 88

Prémio Instituto Nacional de Habitação 2006: as candidaturas da promoção privada, parte I

Aproxima-se do fim esta série de artigos no Infohabitar sobre os conjuntos candidatos à edição de 2006 do Prémio do Instituto Nacional de Habitação (Prémio INH), cujos resultados serão conhecidos no decurso de uma cerimónia a promover pelo INH em 30 de Junho de 2006.
O Prémio INH é um prémio honorífico, que teve uma primeira edição em 1989, e que proporcionou, ao longo das 18 edições já decorridas, até ao presente , o – Prémio INH 2006 – uma aproximação anual sistemática entre os Júris multidisciplinares do PINH e os promotores, projectistas e construtores de cerca de 600 conjuntos habitacionais, disseminados por todo o País. A metodologia seguida nos trabalhos do PINH está apresentada no artigo do Infohabitar editado no final de Maio de 2006, portanto, em seguida, faz-se uma reportagem sumária
Nas últimas duas edições do Infohabitar estão disponíveis imagens das candidaturas ao PINH de 2006 relativas às duas modalidades de promoção de habitação cooperativa, à promoção municipal e à promoção por entidade pública empresarial.
Na edição de hoje do Infohabitar apresenta-se cerca de metade das candidaturas dos conjuntos habitacionais de promoção privada (Contratos de Desenvolvimento de Habitação), que concorreram, nesta modalidade de promoção, ao PINH 2006.
Sublinha-se que a edição de 2006 do Prémio INH contou com candidaturas nas seguintes cinco modalidades de promoção de habitação:
. cooperativa a custos controlados;
. cooperativa em estatuto fiscal cooperativo;
. municipal;
. de entidade pública empresarial;
. e privada em CDH.
Salienta-se que o Prémio INH é atribuído em cada uma das modalidades referidas, aproveitando-se para relembrar uma súmula dos respectivos “critérios de selecção e valorização:”
. “a salvaguarda e valorização da qualidade da paisagem global;
. o modelo e a integração urbanística com a compreensão da aptidão dos espaços e dos valores naturais e culturais existentes;
. a imagem e a organização arquitectónica;
. as técnicas e a racionalidade construtiva, integrando valores de caracterização local e aplicando soluções, tecnologias e materiais amigos do ambiente que reduzam o consumo de energia;
. a compatibilização das instalações e equipamentos;
. a integração, quando for caso disso, de equipamento de exterior de desporto e de lazer atendendo a todas as classes etárias;”
. a apropriação pelos utilizadores, quer no interior quer no exterior dos edifícios.”

Promoção privada – Contratos de Desenvolvimento de Habitação:

Consórcio Assimec, Edinorte – V. N. Gaia, S.FélixMarinha, Rua de Mourões, 150fogos, Arq.º J.Bragança e Arq.º M.Marques.
Consórcio Efimóveis Edinorte – SantoTirso, S. Martinho doCampo, Lugar doRibeiro, 72fogos, Arq.º J.Bragança e Arq.º M.Marques.
Consórcio EfimóveisFerreira – Figueira.da.Foz – Gala, 81 fogos, Arq.º DuarteNunoSimões e Arq.º NunoSimões.
Consórcio EfimóveisFerreira – Gondomar, RioTinto - Areias, 94fogos, Arq.º J.Bragança e Arq.º M.Marques.
Consórcio EfimóveisFerreira – V. N. Gaia, Gulpilhares, Rua M.M. daCruz, 68fogos, Arq.º J.Bragança e Arq.º M.Marques.
ConsórcioMesquita, Funchal, Caminho DaIgreja, 50 Fogos, Arq.
ConsórcioMesquita, Funchal, Sítio.dasPreces, 100 fogos, Arq.ª FilipaMartins.
Consórcio Soarta, Soares daCosta – V.N. Gaia, Arcozelo, R.Mercado-Aguda, 112 fogos, Arq.º Eduardo Pereira.
Consórcio Taminvest, MCA – SantoTirso, S. Tomé de Negrelos, Pedrados, 32fogos, Arq.º Jorge Nuno Monteiro.
Na próxima edição do Infohabitar serão apresentadas as restantes candidaturas ao Prémio INH 2006 na modalidade de promoção privada em CDH, que desde já se referem:
. Construtora.do Távora – Trancoso, Bº, Sr.ª dosAflitos, 11fogos, Arq.º AiresAlmeida e Arq.ª Sofia Jacob
. Eurohorizonte,FDO – Aveiro, Aradas, Magustão, 63fogos, projecto Idactos.
. Eurohorizonte,FDO – Trofa, S.Martinho Bougado - Mosteiró, 85fogos, Arq.º RicardoAlarcão.
. Eurohorizonte,FDO – Trofa, S.Romão de Coronado – Fontinha, 39fogos, Arq.º RicardoAlarcão.
. Habimarante – Cabeceiras.de Basto, Arco.de Baúlhe, 21fogos, Arq.º HugoMaia.
. Hagen – Sines, Qt. dos Passarinhos, 44 fogos, Arq. º MiguelRocha e Arq.º MiguelSaraiva.
. Imperbor, Habcob, Engºs Associados – Paredes, Gandra, 28 fogos, Arq.º J.Bragança e Arq.º M.Marques.
. J.S.Marques, S.R.Ribeiro – Paços deFerreira, Seroa,Saibreiras, 42fogos, Arq.ª FátimaNogueira.
Nota: o Infohabitar poderá vir a acrescentar alguns comentários às imagens agora editadas.
Promoção cooperativa (Habitação a Custos Controlados):
CHC, Évora – Évora, Bº Sra.Saúde, 45fogos, Arq.º Rui SilvaRusso, const. A.M.M.Rodrigues.
CHE Juventude Cabanense – Loulé-Gomeira, 40 fogos, Arq.º PedroMestre e Arq. Rubem Martins, const. A. Poucochinho.
Guimarãescoope – Guimarães, Fermentões, R. Guimarãescoope, 16 fogos, Arq.ª. MariaFernanda Martins, const. NVE.
Promoção cooperativa (Estatuto Fiscal Cooperativo):
C.U.P.H, Grupo MCH Algarve – Faro, Valeda Amoreira, “Janelasde Faro”, 181 fogos, Arq.ª. JenniferPereira e Arq.º Rogério Paulo Inácio, const. Varcril e Edifer P. Coelho e Fernandes
Lar Para Todos – Ferreirado Alentejo, BºColina, 24fogos, Arq.º Antero de Sousa, const. A. Jorge.
Maiacoope – Maia, Gueifães, R. 5 Out, 28fogos, Arq.ª Sandra Couto, const. Mozinho.
Promoção municipal:
C. M. de CasteloBranco – C.Branco, BºHorta d`Alva, 32fogos, Arq.º CassianoNeves e Arq.º Gonçalo MarçalGrilo, const. Contrope.
C. M. de Loulé – Salir, 6fogos, Arq.º MarceloSantos, const. A. Poucochinho.
C. M. de Matosinhos – Leça daPalmeira, Monte Espinho, 108fogos, Arq.ª PaulaPetiz, const. FDO-Construções.
C. M. de Murça – Murça, Barroca, 30fogos, Arq.º JoãoAvelino Sousa, const. Manuel JoaquimCaldeira.
C. M. de Nelas – Nelas, FigªVelha, 36fogos, projecto GAT, const. Amadeu Gonçalves Cura.
C. M. doPorto –Porto, ParceriaAntunes, 54fogos, Arq. Cancellière &Costa, const. SanJose.
Promoção por entidade pública empresarial:
(IHM) InvestimentosHabitacionais daMadeira - E.P.E. – Câmara deLobos, JardimdaSerra, 25fogos, Arq.º CarlosGonçalves, const. FDO-Construções.
Após a entrega dos Prémios INH 2006, a 30 de Junho, o Infohabitar desenvolverá reportagens mais desenvolvidas e comentadas sobre os conjuntos residenciais que se salientaram neste PINH 2006.
Lisboa, Encarnação/Olivais-Norte, 17 de Junho de 2006
António Baptista Coelho

domingo, junho 11, 2006

Prémio Instituto Nacional de Habitação 2006: candidaturas municipais e de entidade pública empresarial – reportagem de ABCoelho - Infohabitar 87

 - Infohabitar 87

Prémio Instituto Nacional de Habitação 2006: candidaturas municipais  e de entidade pública empresarial


O Prémio do Instituto Nacional de Habitação (Prémio INH) é um Prémio honorífico, que teve uma primeira edição em 1989, e que proporcionou, ao longo das 18 edições já decorridas, até ao presente , o – Prémio INH 2006 – uma aproximação anual sistemática entre os Júris multidisciplinares do PINH e os promotores, projectistas e construtores de cerca de 600 conjuntos habitacionais, disseminados por todo o País. A metodologia seguida nos trabalhos do PINH está apresentada no artigo do Infohabitar editado no final de Maio de 2006, portanto, em seguida, faz-se uma reportagem sumária sobre os conjuntos candidatos à edição de 2006, cujos resultados serão conhecidos no decurso de uma cerimónia a promover pelo INH em 30 de Junho de 2006.
Na última edição do Infohabitar estão disponíveis imagens das candidaturas ao PINH de 2006 relativas as duas modalidades de promoção de habitação cooperativa.
Na edição de hoje do Infohabitar apresentam-se as candidaturas municipais e a candidatura de uma entidade pública empresarial, bem como as listagens dos candidatos nas restantes modalidades de promoção de habitação de interesse social financiadas pelo INH; na próximas edição do Infohabitar serão divulgadas imagens dos conjuntos habitacionais de promoção privada (Contratos de Desenvolvimento de Habitação), que concorreram, nesta modalidade de promoção, ao PINH 2006.
Sublinha-se que a edição de 2006 do Prémio INH contou com candidaturas nas seguintes cinco modalidades de promoção de habitação:
- cooperativa a custos controlados;
- cooperativa em estatuto fiscal cooperativo;
- municipal;
- de entidade pública empresarial;
- e privada em CDH.
Salienta-se que o Prémio INH é atribuído em cada uma das modalidades referidas, aproveitando-se para relembrar uma súmula dos respectivos “critérios de selecção e valorização:”
- “a salvaguarda e valorização da qualidade da paisagem global;
- o modelo e a integração urbanística com a compreensão da aptidão dos espaços e dos valores naturais e culturais existentes;
- a imagem e a organização arquitectónica;
- as técnicas e a racionalidade construtiva, integrando valores de caracterização local e aplicando soluções, tecnologias e materiais amigos do ambiente que reduzam o consumo de energia;
- a compatibilização das instalações e equipamentos;
- a integração, quando for caso disso, de equipamento de exterior de desporto e de lazer atendendo a todas as classes etárias;
- a apropriação pelos utilizadores, quer no interior quer no exterior dos edifícios.”
Promoção municipal:
- C. M. de CasteloBranco – C.Branco, Bº Horta.d`Alva, 32fogos, Arq.º CassianoNeves e Arq.º Gonçalo MarçalGrilo, const. Contrope.

- C. M. de Loulé – Salir, 6fogos, Arq.º MarceloSantos, const. A. Poucochinho.

- C. M. de Matosinhos – Leça daPalmeira, MonteEspinho, 108fogos, Arq.ª PaulaPetiz, const. FDO Construções.
- C. M. de Murça – Murça, Barroca, 30fogos, Arq.ºJoão Avelino Sousa, const. Manuel JoaquimCaldeira.

- C. M. de Nelas – Nelas, FigªVelha, 36fogos, projecto GAT, const. Amadeu GonçalvesCura.
- C. M. doPorto – Porto,Parceria Antunes, 54fogos, Arq. Cancellière & Costa, const. SanJose.

Promoção por entidade pública empresarial:
- InvestimentosHabitacionais daMadeira - E.P.E. – Câmara deLobos, Jardim.da.Serra, 25.fogos, Arq.º CarlosGonçalves, const. FDO-Construções.
Nota: o Infohabitar poderá vir a acrescentar alguns comentários às imagens agora editadas.
Promoção cooperativa (Habitação a Custos Controlados):
CHC, Évora – Évora, Bº Sra.Saúde, 45fogos, Arq.º Rui SilvaRusso, const. A.M.M. Rodrigues.
CHE JuventudeCabanense – Loulé-Gomeira, 40fogos, Arq.º PedroMestre e Arq. Rubem Martins, const. A. Poucochinho.
Guimarãescoope – Guimarães, Fermentões, R. Guimarãescoope, 16fogos, Arq.ª. MariaFernanda Martins, const. NVE.
Promoção cooperativa (Estatuto Fiscal Cooperativo):
C.U.P.H, Grupo MCH Algarve – Faro, Vale.da.Amoreira, “Janelas.de.Faro”, 181 fogos, Arq.ª. Jennifer Pereira e Arq.º Rogério PauloInácio, const. Varcril e Edifer P.Coelho e Fernandes
LarParaTodos – Ferreira do Alentejo, BºColina, 24fogos, Arq.º Antero de Sousa, const. A. Jorge.
Maiacoope – Maia, Gueifães, R. 5 Out, 28fogos, Arq.ª Sandra Couto, const. Mozinho.
Promoção privada – Contratos de Desenvolvimento de Habitação:
- Consórcio Assimec, Edinorte – V. N. Gaia, S.Félix Marinha, Rua de Mourões, 150fogos, Arq.º J.Bragança e Arq.º M.Marques.
- Consórcio Efimóveis Edinorte – Santo Tirso, S. Marinho do Campo, Lugar doRibeiro, 72fogos, Arq.º J.Bragança e Arq.º M.Marques.
- Consórcio EfimóveisFerreira – Figueira.da.Foz – Gala, 81.fogos, Arq.º Duarte Nuno Simões e Arq.º Nuno Simões.
- Consórcio Efimóveis.Ferreira – Gondomar, RioTinto - Areias 94fogos, Arq.º J.Bragança e Arq.º M.Marques.
- Consórcio EfimóveisFerreira – V. N. Gaia, Gulpilhares, Rua M.M. daCruz, 68fogos, Arq.º J.Bragança e Arq.º M.Marques.
- ConsórcioMesquita, Funchal, Caminho.daIgreja, 50fogos, Arq.
- ConsórcioMesquita, Funchal, Sítio.das Preces, 100fogos, Arq.ª Filipa Martins.
- Consórcio Soarta, Soares da Costa – V.N. Gaia, Arcozelo, R.Mercado-Aguda, 112fogos, Arq.º EduardoPereira.
- Consórcio Taminvest, MCA – SantoTirso, S. Tomé de Negrelos, Pedrados, 32fogos, Arq.º Jorge Nuno Monteiro.
- Construtora do Távora – Trancoso, Bº, Sr.ª dosAflitos, 11fogos, Arq.º Aires Almeida e Arq.ª Sofia Jacob.
- Eurohorizonte, FDO – Aveiro, Aradas, Magustão, 63fogos, projecto Idactos.
- Eurohorizonte, FDO – Trofa, S.Martinho Bougado - Mosteiró, 85fogos, Arq.º RicardoAlarcão.
- Eurohorizonte, FDO – Trofa, S.Romão de Coronado – Fontinha, 39fogos, Arq.º RicardoAlarcão.
- Habimarante – Cabeceiras de Basto, Arcode Baúlhe, 21fogos, Arq.º HugoMaia.
- Hagen – Sines, Qt. dosPassarinhos, 44fogos, Arq. MiguelRocha, Arq. MiguelSaraiva.
- Imperbor, Habcob, Engºs Associados – ParedesGandra, 28fogos, Arq.º J.Bragança e Arq.º M.Marques.
- J.S.Marques, S.R.Ribeiro – Paços deFerreira, Seroa, Saibreiras, 42fogos, Arq.ª FátimaNogueira.
Nota: na próxima semana o Infohabitar irá continuar a reportagem sumária sobre os candidatos ao Prémio INH 2006 com a apresentação de parte das 17 candidaturas na modalidade de promoção privada, em Contratos de Desenvolvimento de Habitação; concluindo esta apresentação na semana seguinte.
Após a entrega dos Prémios INH 2006, a 30 de Junho, o Infohabitar desenvolverá reportagens mais desenvolvidas e comentadas sobre os conjuntos residenciais que se salientaram neste PINH 2006.
Lisboa, Encarnação/Olivais-Norte, 11 de Junho de 2006
António Baptista Coelho