domingo, abril 03, 2011

Sessão no LNEC e novo livro sobre ventilação e qualidade do ar interior; resultados do concurso "Moradia Ideal" - Infohabitar 340

Infohabitar, Ano VII, n.º 340

Nota introdutória:

A presente edição do Infohabitar divulga a sessão que terá lugar na Biblioteca do LNEC, no dia 13 de Abril, pelas 15h 00, sobre a temática da "Ventilação e da qualidade do ar interior", integrando a apresentação do n.º 06 da Série do LNEC, Cadernos Edifícios, pelo seu coordenador editorial, o Investigador do LNEC Eng.º João Viegas e contando com duas palestras, uma pelo Investigador do LNEC Eng.º Jorge Gil Saraiva, e a outra pelo Professor Doutor Arq.º Vasco Moreira Rato, Director do Departamento de Arquitectura e Urbanismo (DAU) do ISCTE - Instituto Universitário de Lisboa (IUL).

Em seguida faz-se, também, a divulgação dos 11 finalistas do Desafio Global On-line
Moradia Ideal: Colaboração Para Cidades Mais Inclusivas e Sustentáveis uma iniciativa da responsabilidade dos Changemakers da Ashoka, que foi há alguns meses divulgada, aqui, na nossa revista.

O editor do Infohabitar e Chefe do Núcleo de Arquitectura e Urbanismo do LNEC
António Baptista Coelho

Fig. 01: capa da nova edição do LNEC " Ventilação e da qualidade do ar interior"


13 de Abril, 15h 00, Biblioteca do Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC), Av. do Brasil 101 - Lisboa: Sessão Técnica Sobre Ventilação e Qualidade do Ar Interior e lançamento do Cadernos Edifícios N.º 06, sobre o mesmo tema
(entrada livre, limitada à capacidade da sala)

Convidam-se os leitores para a apresentação e o lançamento público, no LNEC, do último número dos Cadernos Edifícios, com o título "Ventilação e da qualidade do ar interior", no âmbito de uma sessão técnica que integra duas palestras ligadas a esta temática.

Esta sessão técnica e de divulgação integra-se numa iniciativa de dinamização da Biblioteca do LNEC, sem dúvida um dos espaços nobres do Laboratório.



fig. 02: a Biblioteca do LNEC


A sessão incluirá as seguintes intervenções: (i) introdução de enquadramento à sessão; (ii) duas palestras sobre a temática a realizar por investigadores convidados; e (iii) a apresentação da nova publicação, pelo Eng.º João Viegas.

A apresentação da nova edição é feita, também, sumariamente, neste artigo, onde se divulga o respectivo conteúdo técnico.

Juntam-se, também, breves sínteses biográficas dos dois conferencistas, bem como resumos dos conteúdos a abordar nas respectivas intervenções.

Sobre o novo livro: "Ventilação e da qualidade do ar interior"


Até há poucas dezenas de anos a envolvente dos edifícios caracterizava-se pela sua elevada permeabilidade ao ar que, embora sendo causa de desconforto, assegurava as necessidades de ventilação das habitações.

No rescaldo do impacte das crises energéticas dos anos setenta foi evidenciada a forte necessidade de ser reduzida a permeabilidade ao ar da envolvente dos edifícios, como forma de reduzir os consumos energéticos na climatização das habitações.

Com alguma frequência, a forte redução da permeabilidade ao ar da envolvente do edifício e o subdimensionamento dos meios de evacuação dos produtos da combustão das cozinhas conduziram à existência de uma menor qualidade do ar interior de edifícios de habitação, sendo esta evidenciada pelo aparecimento de anomalias construtivas, por exemplo pelo crescimento de fungos e bolores, quando a esses aspectos se associa também um limitado isolamento térmico da envolvente.

A tomada de consciência da deficiente qualidade do ar interior criou condições para o desenvolvimento de acções que têm em vista a sua melhoria, referindo-se como exemplo a publicação das várias partes da norma NP 1037, relativa à ventilação e evacuação dos produtos da combustão, e a publicação do Regulamento das Características de Comportamento Térmico dos Edifícios (Decreto-Lei 80/2006, de 4 de Abril), marcado também pela preocupação da melhoria da qualidade do ar interior.

Neste número dos Cadernos Edifícios apresenta-se um conjunto de textos que reflectem um olhar multifacetado relativamente à ventilação e que evidenciam a sua crescente importância.

Nos textos que são coligidos nesta edição são abordados o impacte dos aparelhos a gás domésticos nas necessidades de ventilação, as acções que geram a ventilação natural, a análise do desempenho de ventilação natural e mista (através de trabalhos de investigação que têm sido realizados), aspectos da modelação analítica da ventilação, a contribuição da permeabilidade ao ar da envolvente para a ventilação dos edifícios, os impactes da ventilação nos desempenhos acústico e de consumo de energia nas edificações, a análise da qualidade do ar interior e um caso de estudo.

Espera-se que este conjunto de textos, sem ter o objectivo englobar todos os aspectos relevantes para este problema, contribua para uma visão alargada deste domínio e para a discussão e aprofundamento do estudo que a ventilação e qualidade do ar interior requerem.

João Viegas


Fig. 03: João Viegas

Resumo da palestra de Jorge Alberto Gil Saraiva

VENTILAÇÃO: UMA PERSPECTIVA PROFISSIONAL

Aborda-se o tema da ventilação numa perspectiva profissional encarando aplicações específicas com que normalmente os projectistas e utilizadores se debatem mas encaradas e suportadas pelo conhecimento científico e técnico actual.

Uma estratégia recomendável
Ideias de ontem, hoje e amanhã
Finalidades e objectivos
Os processos de análise e de síntese
O caminho. Três equações que mudaram o mundo
As consequências
Os profissionais
Estratégias
Recomendações


Fig. 04: Jorge Saraiva

Jorge Alberto Gil Saraiva

Jorge Alberto Gil Saraiva, Engenheiro Mecânico pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto; Especialista em Estruturas e Habilitado para Coordenação de Actividades de Investigação e Desenvolvimento pelo Laboratório Nacional de Engenharia Civil. Investigador Coordenador do LNEC; Professor Convidado do Departamento de Engenharia Mecânica do Instituto Superior Técnico, até 2003, e da Faculdade de Arquitectura e Urbanismo da Universidade de São Paulo. Membro Conselheiro da Ordem dos Engenheiros.

Autor de mais de quatro centenas de publicações dos mais diferentes tipos (relatórios e notas técnicas (LNEC e LNETI), comunicações e artigos, livros e memórias, ...) nos diferentes domínios em que exerceu actividade (Dinâmica de Estruturas, Termodinâmica Aplicada, Mecânica dos Fluidos, Energia e Ambiente, ...).

Tem desenvolvido também actividade como conferencista e formador (orientando, nomeadamente, mais de uma vintena de teses de mestrado e de uma dezena de teses de doutoramento).

No campo das tecnologias de aplicação de Energia Eólica quer activa (parques eólicos e bombagem) quer passiva (ventilação/desenfumagem natural) desenvolveu trabalhos teóricos, de laboratório e de campo. Desenvolveu igualmente trabalhos de aplicação no campo dos sistemas de ventilação/desenfumagem forçados e mistos, abrangendo dimensões e aplicações muito variadas.


Resumo da palestra de Vasco Moreira Rato

A qualidade do ar interior é hoje, como sempre foi, determinante nas condições de habitabilidade necessárias a uma vivência saudável da arquitectura. Por sua vez, a obtenção de qualidade do ar interior nos edifícios apenas é possível mediante uma adequada renovação de ar, promovida pela ventilação, quer seja natural, mecânica ou mista. Por outro lado, a renovação do ar tem implicações de outra ordem, por vezes contraditórias, na satisfação de diversas exigências funcionais. Podem enumerar-se, por ventura por serem as mais significativas, a sua contribuição na redução do risco de ocorrência de anomalias resultantes do excesso de humidade, a sua implicação nas necessidades de energia para obtenção de conforto higrotérmico, a sua compatibilização com os requisitos de comportamento acústico bem como a sua relação com exigências legítimas de qualidade arquitectónica. Há pois que garantir níveis de salubridade correctos no contexto de uma complexa rede de objectivos.

As questões referidas são portanto um desafio no processo produtivo de novas edificações, mas assumem particular relevo na reabilitação do património existente. Os limites de intervenção definem, neste caso, um intervalo significativamente reduzido no qual não cabem todas as opções disponíveis para os novos edifícios. A inequívoca compreensão deste facto é condição imprescindível para o sucesso de um segmento de mercado que deverá assumir, rapidamente, uma preponderância determinante na indústria da construção.

O cumprimento do desígnio da qualidade do ar interior, referenciado nas demais exigências a verificar, dependerá pois da capacidade de coordenação de equipas de trabalho coesas o que, por seu lado, apenas se obtém com conhecimento e competência.

O contributo da 6ª edição dos Cadernos Edifícios “Ventilação e Qualidade do Ar Interior”, sob a égide do Laboratório Nacional de Engenharia Civil, é assim de inestimável valor na consolidação de um saber prático, solidamente fundamentado em pressupostos científicos. Será de enorme utilidade para todos aqueles que desenvolvem actividades relacionadas com a construção de edifícios assim como para a escolas de engenharia civil e de arquitectura.


Fig. 05: Vasco Moreira Rato

Vasco Moreira Rato

Vasco Moreira Rato é Professor Auxiliar do Departamento de Arquitectura e Urbanismo do ISCTE - Instituto Universitário de Lisboa e investigador do DINÂMIA-CET (Centro de Estudos sobre a Mudança Socioeconómica e o Território).

Arquitecto, mestre em Construção e doutorado em Engenharia Civil na especialidade de Reabilitação do Património Edificado, trabalhou na indústria dos materiais de construção, na consultoria técnica, gestão e coordenação de intervenções de conservação em património arquitectónico bem como na docência e na investigação universitária.

Desenvolve actualmente actividade relacionada com o património e a eficiência energética e é Director do Departamento de Arquitectura e Urbanismo (DAU) do ISCTE - Instituto Universitário de Lisboa (IUL).


Fig. 06: o novo Cadernos Edifícios, " Ventilação e da qualidade do ar interior"

Conteúdo/índice do
CADERNO DE EDIFÍCIOS 06: VENTILAÇÃO E QUALIDADE DO AR INTERIOR

João Viegas, coordenador da edição

Editorial - João Viegas

Aplicação da ventilação natural e mista em edifícios. As acções indutoras da ventilação natural - Fernando Marques da Silva

Ventilação de edifícios de habitação: Sistemas mistos - Vasco Peixoto de Freitas

Aplicação da norma NP 1037-1: 2002 - João Viegas

Ferramenta simplificada para a previsão do desempenho da ventilação natural - João Viegas

Limites para a permeabilidade ao ar da envolvente de edifícios. Eficiência energética e qualidade do ar interior - Armando Pinto


A ventilação natural e a instalação dos aparelhos a gás - Gregório Laranja

A normalização europeia no domínio da ventilação e evacuação dos produtos de combustão - Ernesto F. Peixeiro Ramos

A compatibilização das exigências de conforto acústico com os sistemas de ventilação em edifícios de habitação - Jorge Patrício

Caracterização experimental de um sistema de ventilação misto em edifícios de habitação - Manuel Pinto, Vasco Peixoto de Freitas

Avaliação simplificada dos consumos de energia associados à ventilação - Celestino Rodrigues Ruivo

Qualidade do ar interior - Maria Carmo Proença, Manuela Cano

Sistema de ventilação natural da Praça de Touros do Campo Pequeno - Guilherme Carrilho da Graça

O novo cadernos Edifícoos 06 está disponível na Livraria do LNEC

http://livraria.lnec.pt/php/index_livraria.php


Algumas Publicações do LNEC sobre Ventilação e Qualidade do Ar Interior

VIEGAS, João C. – Ventilação natural de edifícios de habitação. LNEC : Lisboa, 1995. Colecção Edifícios, CED 4. 144 p. ISBN 978-972-49-1671-2.

SILVA, Fernando Marques da – Ventilação natural de edifícios. Turbulência atmosférica. LNEC, Lisboa, 2004. Teses e Programas de Investigação LNEC, TPI 33. 339 p. ISBN: 978-972-49-2020-7

VIEGAS, João C. – Utilização de ventilação de impulso em parques de estacionamento cobertos. Lisboa, 2008. Teses e Programas de Investigação LNEC, TPI 55. 672 p. ISBN: 978-972-49-2149.


Fig. 07: Desafio Global On-line Moradia Ideal: Colaboração Para Cidades Mais Inclusivas e Sustentáveis


Por solicitação dos respectivos organizadores e com todo o gosto, o Infohabitar associa-se à divulgação dos 11 finalistas do Desafio Global On-line Moradia Ideal: Colaboração Para Cidades Mais Inclusivas e Sustentáveis, uma iniciativa da responsabilidade dos Changemakers da Ashoka.

O Changemakers da Ashoka está muito feliz em compartilhar com você os 11 finalistas do Desafio Global On-line Moradia Ideal: Colaboração Para Cidades Mais Inclusivas e Sustentáveis e esperamos que você se una a nós para parabenizá-los!

De 23 de março a 5 de abril de 2011, visite a página
http://www.changemakers.com/pt-br/moradiassustentaveis

para saber mais sobre os 11 finalistas e votar nas três inscrições de sua preferência. Os vencedores serão anunciados em 12 de abril e os três projetos mais votados receberão o prêmio de US$10mil cada.

Além disso, gostaríamos de fazer um convite para que você participe de bate-papo pelo Twitter, na segunda-feira, 4 de abril. O programa Changemakers da Ashoka reunirá empreendedores, inovadores sociais, os finalistas e os comentaristas de todo o mundo debater sobre os desafios globais para uma moradia urbana mais sustentável. Participe do bate-papo utilizando a tag #SocEntChat no Twitter, na segunda-feira 4 de abril, entre as 16hs-18hs (horário de Brasília). Siga-nos no @Changemakers



Com sua ajuda, nós conseguimos mobilizar agentes de mudanças em todo o mundo que apóiam soluções criativas para a falta de moradias adequadas e inclusivas. Esperamos que você continue a trazer ideias e entusiasmo para esta comunidade. Por favor, vote e nos ajude a selecionar um dos 3 vencedores e envolva-se nas discussões online no decorrer do desafio.

Julia Forlani, Changemakers da Ashoka 55 (11) 3085 9190 r. 234 R. Alves Guimarães, 715, São Paulo - Brasil/ 05410-001
changemakersbrasil@gmail.com
http://www.ashoka.org.br/
http://www.changemakers.com/
Skype: changemakers.brasil
Siga o ChangemakersPT no Twitter

ESTÁ DISPONÍVEL A VOTAÇÃO QUE ESCOLHERÁ AS MELHORES SOLUÇÕES SUSTENTÁVEIS PARA CONSTRUIR CIDADES MAIS AGRADÁVEIS E INCLUSIVAS
(Washington DC - 23 de março de 2011) Começa hoje a votação pública que escolherá três vencedores entre os 11 finalistas do Desafio Global do Changemakers da Ashoka “Moradia Ideal: colaboração para cidades mais inclusivas e sustentáveis”. A votação acontece no site changemakers.com. Os três finalistas com maior número de votos receberão cada um US$10 mil para investir em seus projetos para a construção de comunidades mais resistentes e habitáveis em todo o mundo.

Os 11 finalistas foram escolhidos entre 289 participantes de 48 países por um painel internacional de jurados especialistas no tema. Os jurados selecionaram finalistas cujas ideias foram consideradas as mais inovadoras, mas também as com maior potencial de aplicação em escala em cenários urbanos.

O painel de jurados do Desafio “Moradia Ideal: colaboração para cidades mais inclusivas e sustentáveis” é formado por Jeroo Billimoria, fundador da Aflatoun; Angel Cabrera, presidente da Thunderbird School of Global Management, William Cobbett, gerente da Aliança de Cidades, Inês Magalhães, secretária nacional de habitação para a República Federativa do Brasil, María Otero, subsecretária de Estado para Democracia e Assuntos Globais do Departamento de Estado dos EUA, Eduardo Rojas, especialista em desenvolvimento urbano do Banco Interamericano de Desenvolvimento; Ron Sims, secretário-adjunto do Departamento de Habitação e Desenvolvimento Urbano dos EUA; Sara Topelson, subsecretária de desenvolvimento urbano e territorial para o Governo Federal do México, e Jane Weru, diretora executiva e fundadora da Akiba Mashinani Trust.

"As soluções finalistas vão estimular o crescimento econômico, combater a pobreza e construir centros urbanos mais inteligentes do ponto de vista ambiental, com abundância de transporte e que deem prioridade para a circulação de pedestres", disse Benjamin de la Peña, diretor para Desenvolvimento Urbano da Fundação Rockefeller. "Eles vão desencadear oportunidades econômicas para a população pobre que vive nas cidades, criando desenvolvimento social inclusivo ao redor do mundo por muitos anos."

Conheça, em seguida, os finalistas :

Sume Materiales (“Incorporate materials”) - Reutilization of Materials to Facilitate Access to Housing
http://www.changemakers.com/pt-br/node/101334
da Fundacion Sagrada Familia – Argentina

Sume Materiais (SM) facilita às familias de baixos recursos tenha acesso aos materiais de contrução e reforma de suas casas. Eles atuam desde 2004 reutilizando materiais em desuso para as famílias com condições habitacionais precárias. Eles recebem doações de materiais não utilizados e restos de obras de indivíduos e empresas, retiram as doações em domicílio, transportam, catalogam, estocam e concertam quando necessário. Os produtos são vendidos à preços sociais, diferenciados de acordo com a capacidade de pagamento de cada família. O programa é auto sustentável e o excedente se destina aos outros programas de construção da Fundação Sagrada Família

Slum Networking – Transforming Slums and Transcending Poverty Without Aid with an Innovative Water and Sanitation Paradigm
http://www.changemakers.com/pt-br/node/99417
da Himanshu Parikh Consulting Engineers - Índia

A Slum Networking explora a correlação poderosa entre as favelas e os caminhos fluviais de cidades para transformar o ambiente e infra-estrutura das cidades. Eles usam a água e o saneamento para reduzir a pobreza em uma mudança de paradigma de paternalismo social "para" negócios acessíveis'. Este trabalho já transformou a vida de mais de meio milhão de moradores de favelas.

Developing Real Estate for Squatters and Tenants of the City of Buenos Aires
http://www.changemakers.com/pt-br/node/96796
da Habitat para la Humanidad Argentina - Argentina

Como a maioria das grandes cidades, Buenos Aires tem mais edifícios não utilizados ou mal utilizados que famílias com necessidade de moradia. Freqüentemente, duas famílias pagam um aluguel com taxa de mercado e compartilham uma pequena sala onde cozinhar, estudar e dormir; com banheiros coletivos em prédios se deteriorando. O projeto Reciclando Habitações Urbanas, da Habitat para a Humanidade Argentina, reforma edifícios para demolição, para ser alugado a estas famílias com uma taxa de mercado. A diferença entre essa taxa e uma "Feira de Aluguel" é reservada como poupança, de modo que a família pode deixar a sua HPHA (Programa de Aluguel Assistido) como histórico e economia para sair do ciclo de pobreza da habitação. Esses projetos desenvolvem ambientes urbanos com a construção sustentável, adaptação cultural e fornecer uma saída para as famílias marginalizadas.

Social Franchising for Development of Sustainable Housing at the Bottom of the Pyramid
http://www.changemakers.com/pt-br/node/99126
da Ecoblock International, S.A. - México

Echale um tu casa! promove uma habitação auto-sustentável para a base da pirâmide através da inclusão social. Neste modelo comunitário de franquia social, as famílias desenvolvem o empreendedorismo, formam uma organização social, recebem formação em contabilidade, administração e técnica, máquinas de produção, design participativo, sistema de construção ecológico, supervisão técnica, financiamento e educação financeira com a integração de um fundo de garantia de poupança . Como resultado, estas famílias têm um patrimônio e uma habitação sustentável. O benefício social para os franqueados é se associar a um fundo de garantia e possuir uma micro indústria de construção para replicar na região.

Programa Bem Morar
http://www.changemakers.com/pt-br/node/100312
Associação Ateliê de Idéias – Brasil

É um pacote integrado de serviços e tecnologias para promover o acesso de famílias e comunidades de baixa renda a moradias dignas, seguras e confortáveis: alia crédito habitacional, assistência técnica e produção e difusão de métodos, soluções e materiais de construção sustentável. O crédito é concedido pelo banco comunitário (Banco Bem, em Vitória). As famílias têm assessoria para fazer os projetos arquitetônicos e os orçamentos de suas obras, que consideram a aplicação de soluções ecoefientes: como tijolos de solo-cimento, aquecedores solares e sistemas de reuso de águas servidas. O próximo passo do programa é produzir e aprimorar essas soluções e materiais para difundir entre as famílias de baixa renda por menor custo.

Kibera Public Space Project: Sustainable Housing Through “Productive Public Space”
http://www.changemakers.com/pt-br/node/99698
Kounkuey Design Initiative (KDI) – Quênia

É uma rede de espaços públicos que transforma comunidades da maior favela da África de forma sustentável. Para melhorar verdadeiramente a qualidade de vida os projetos devem planejar as comunidades para a sustentabilidade ambiental, social e econômica. Esse entendimento levou ao conceito de Espaços Públicos de Resíduos em Espaços Públicos Produtivos: lixões são reconstruídos através de um processo conduzido pela comunidade para mitigar os riscos ambientais, proporcionar conforto e desenvolver empresas que financiam a manutenção do local. No primeiro espaço há um jardim público, salão, playground e água. As vendas de adubo feito a partir da compostagem e cestos tecidos a partir de uma planta nativa prestam apoio financeiro. No segundo espaço há chuveiros, banheiros e uma escola.

Zero Waste, Sustainable Architecture, Renewable Energy
http://www.changemakers.com/pt-br/node/99578
da Associação Verdever / Curadores da Terra – Brasil

Curadores da Terra (Earth Curadores) desenvolveu um sistema inovador que transforma resíduos em materiais fabricados para habitação. A inovação consiste em uma tecnologia patenteada que combina lixo com resinas de resíduos orgânicos para a produção de materiais de construção renováveis. Ela é então usada para construir casas sustentáveis e acessíveis através de um processo de construção já testado e em implementação.

Green Development Zone
http://www.changemakers.com/pt-br/node/97522
da People United for Sustainable Housing – EUA

Em 2008, a PUSH criou uma Zona de Desenvolvimento Verde (GDZ), em Buffalo, ao concentrar os investimentos para habitação verde à preços acessíveis com energia geotérmica e solar, a formação de empregos verdes e agricultura urbana. Ao desenvolver o GDZ, PUSH engajou uma intensa comunidade de planejamento que reuniu centenas de moradores do bairro. Trabalho no GDZ até agora inclui a conclusão de 11 unidades de habitação verde acessível, com 20 unidades adicionais em desenvolvimento, uma renovação da habitação NetZero, incluindo sistemas geo-térmica e solar avançados; pagamento de formação profissional em construção verde -40 jovens que recém saíram da escola - e uma parceria com o Projeto Massachusetts Avenue , que dirige uma fazenda urbana de dois hectares .

micro Home Solutions: Safe & Affordable Home Upgrading in Low Income Urban India
http://www.changemakers.com/pt-br/node/101756
Índia

Muitas famílias pobres na Índia urbana vivem em estruturas precárias e inseguras ainda que o governo facilite assentamentos legais. Micro Home Solutions criou o conceito e lançou Home Design Solutions (IDS),
um serviço que combina design personalizado de assistência técnica com financiamentos acessíveis para famílias de baixa renda interessados em melhorias residenciais. Eles fazem parcerias com instituições financeiras para oferecer um pacote de produtos de empréstimo para melhoria de casas com acesso a concepção técnicas profissional. No nível comunitário, eles estabelecem parcerias com ONGs locais. Os serviços prestados pelo DHS permitem que famílias consigam investir numa construção segura, bem ventilada e com espaços saudáveis, e muitas vezes possibilita um maior rendimento.

Transforming the Low-Income Housing Development Paradigm
http://www.changemakers.com/pt-br/node/97568
do Centro de Transporte Sustentable de México - México

A cidade de Aguascalientes está enfrentando os desafios do século XXI, como a expansão, transporte ineficiente e altos níveis de ferimentos e acidentes fatais causados por acidentes de trânsito. Para enfrentar isso, o prefeito solicitou ajuda para transformar um conjunto habitacional de baixa renda para 40 mil moradores, o "Centenario de la Revolución". Foram desenvolvidas recomendações de políticas de uso misto do território que criam proximidade dos serviços com melhores condições para os pedestres e ciclistas, bem como acrescentado conexões aos transportes públicos de alta qualidade. Entre as recomendações incluíram mais lotes comerciais, calçadas mais largas e com maior densidade, ciclovias, mais espaços públicos, melhor distribuição de estacionamento, ligações com transportes públicos. Até setembro de 2010, o governo já tinha incorporado cerca de70% das recomendações.

Building a Culture of Earthquake Resistant Construction Practices Among Day Laborers in Haiti
http://www.changemakers.com/pt-br/node/101758
da AIDG – EUA/Haiti

Após o terremoto de 12 de janeiro de 2010 em Porto Príncipe, no Haiti, a AIDG, em cooperação com o Centro Multidisciplinar de Engenharia Sísmica da Universidade de Buffalo e Engenheiros Consultores da KPFF, começou a inspecionar 1.500 estruturas danificadas. As equipes encontraram erros de construção se repetindo. A origem desses erros é uma força de trabalho pouco qualificada que aprende através de práticas de construção básicas que não são apropriados para a construção em zonas sísmicas. Com base nessa experiência de ver bons construtores trabalhando com trabalhadores pouco qualificados que a AIDG desenvolveu um currículo de formação em massa para trabalhadores diaristas. No intuito de corrigir o déficit de conhecimento que a AIDG realizou um treinamento para 10.000 pedreiros.

Entre 23 de março e 06 de abril de 2011, visitantes do Changemakers.com podem votar em três soluções empreendedoras que constroem cidades mais agradáveis e inclusivas. A participação e votação contribuem para o avanço nos modelos de colaboração significativa e eficaz entre líderes comunitários, urbanistas, acadêmicos, especialistas em transporte, instituições de crédito e financeiras, profissionais de arquitetura e políticas públicas, além de governos locais. Além do prêmio de 10 mil dólares, os vencedores serão apresentados e expostos no evento de encerramento da competição que acontece em junho de 2011 no National Building Museum, em Washington, DC

"Em 2050, três em cada quatro pessoas no mundo viverão nas cidades já que milhões de pessoas continuam a migrar para áreas urbanas em busca de novas oportunidades", explica a presidente da Ashoka Diana Wells. "Ao criar habitações que sejam acessíveis, sustentáveis e inclusivas e enfrentar o desafio de restrições de energia e alterações climáticas, estas soluções permitem que as cidades possam servir de motores da economia global ao mesmo tempo em que proporcionam comunidades mais agradáveis e resistentes para milhões de pessoas ao redor do mundo."



Fig. 08: Desafio Global On-line Moradia Ideal: Colaboração Para Cidades Mais Inclusivas e Sustentáveis

Sobre a Ashoka's Changemakers
O Changemakers da Ashoka é uma comunidade de ação que conecta empreendedores sociais ao redor do globo para partilhar ideias, inspirar e orientar uns aos outros. Através de suas competições colaborativas online e seu processo de direitos abertos, Changemakers.com é um dos espaços mais robustos mundialmente para o lançamento, discussão e financiamento de ideias que buscam resolver problemas sociais urgentes. Changemakers dá continuidade à história de três décadas da Ashoka que crê que todos nós temos a capacidade de ser Transformadores.
http://www.changemakers.com/

Sobre a Fundação Rockefeller
A Fundação Rockefeller promove soluções inovadoras para muitos dos mais urgentes desafios do mundo, confirmando sua missão, desde 1913, que busca "promover o bem-estar" da humanidade. Hoje, a Fundação trabalha para garantir que mais pessoas possam aproveitar os benefícios da globalização enquanto reforça a resistência a eventuais riscos. Iniciativas da Fundação incluem os esforços para mobilizar uma revolução agrícola na África Subsaariana, para fortalecer a segurança econômica de trabalhadores americanos, produzir informação sobre políticas de transporte sustentáveis e igualitárias nos Estados Unidos, garantir acesso a sistemas de saúde de alta qualidade e acessíveis nos países em desenvolvimento, acelerar impacto através de investimento na evolução da indústria e desenvolver estratégias e serviços que ajudam comunidades vulneráveis a lidar com os impactos causados pela mudança climática. Para mais informação, visite http://www.rockefellerfoundation.org/

Sobre o Departamento de Habitação e Desenvolvimento Urbano (HUD) dos EUA
O Departamento dos EUA de Habitação e Desenvolvimento Urbano (HUD) tem a missão de criar comunidades fortes, inclusivas, sustentáveis e moradias populares de qualidade. HUD está trabalhando para fortalecer o mercado habitacional – de maneira que isso estimule a economia e proteja consumidores; atender à necessidade de qualidade a preços acessíveis no mercado de locação de imóveis; utilizar a habitação como plataforma para melhoria da qualidade de vida; construir comunidades sustentáveis, inclusivas e livres de discriminação; e transformar a maneira como o HUD faz negócios.
http://www.hud.gov/
espanol.hud.gov

Sobre a Associação Americana de Planejamento
A American Planning Association é uma organização de ensino independente, sem fins lucrativos, que forma lideranças no desenvolvimento de comunidades vivas. A APA e seu instituto profissional, o American Institute of Certified Planners, são dedicados ao avanço da ciência, arte e profissão de um bom planejamento - físico, econômico e social - de forma a criar comunidades que ofereçam as melhores escolhas sobre onde e como as pessoas trabalham e vivem. Os membros da APA ajudam a criar comunidades de valor duradouro e a encorajar líderes cívicos, interesses das empresas e cidadãos em desempenharem papel significativo na criação de comunidades que enriquecem a vida das pessoas. A APA tem escritórios em Washington, DC, e em Chicago, IL.
http://www.planning.org/

Sobre o Departamento de Estado dos EUA
O Departamento de Estado dos EUA, chefiado pela Secretária Hillary Rodham Clinton, executa as políticas externas do presidente dos EUA, Barack Obama, para o povo americano. O Bureau de Assuntos do Hemisfério Ocidental é chefiado pelo secretário assistente de Estado Arturo Valenzuela A., responsável pela gestão e promoção dos interesses dos EUA na região, apoiando a democracia, o comércio e o desenvolvimento econômico sustentável e promovendo a cooperação em questões como a segurança do cidadão, fortalecendo as instituições democráticas e o Estado de Direito, inclusão econômica e social, energia e alterações climáticas.
http://www.state.gov/

Mais informações sobre ECPA
O Presidente dos EUA, Barack Obama, convidou todos os países da região a aderirem ao Tratado para Energia e Clima das Américas (ECPA) na Quinta Cúpula das Américas, em abril de 2009. A adesão ao ECPA é voluntária, permitindo que governos, organizações interamericanas, indústria privada e sociedade civil possam conduzir iniciativas com foco em eficiência energética, energias renováveis, combustíveis fósseis mais limpos, infraestrutura, pobreza , uso sustentável da terra e de florestas e adaptação. A ECPA é destinada a ajudar na promoção de políticas ambientais de governo que incentivem o desenvolvimento com baixa emissão de carbono, além de atuar como ferramenta para identificar áreas onde assistência seja necessária. Qualquer governo no hemisfério pode liderar uma iniciativa, assim como oferecer apoio financeiro para realização de atividades ou buscar financiamento de bancos de desenvolvimento público e privado e instituições multilaterais. Progresso e mais informação são compartilhadas no site da Organização dos Estados Americanos. ECPA em
http://www.ecpamericas.org/

Para votar
Acesse
http://www.changemakers.com/pt-br/moradiassustentaveis
Clique em “criar ou cadastre seu perfil” na parte superior do site e entre com seu ‘Nome de Usuário’ e ‘Senha’. Se ainda não tiver o seu, crie um perfil de usuário! - (verifique se seu navegador não está bloqueando pop-ups)
Logo abaixo você verá a lista de finalistas. Escolha até 3 projetos de sua preferência e clique no botão de voto cinza (ao lado de cada projeto) que automaticamente ficará verde confirmando os seus votos.
Se quiser conhecer mais sobre cada um dos projetos finalistas clique no nome da iniciativa que você deseja ler. Ao abrir a inscrição, utilize a ferramenta de ‘Tradução Rápida’ do Google para ler no seu idioma.

Notas editoriais:
(i) A edição dos artigos no âmbito do blogger exige um conjunto de procedimentos que tornam difícil a revisão final editorial designadamente em termos de marcações a bold/negrito e em itálico; pelo que eventuais imperfeições editoriais deste tipo são, por regra, da responsabilidade da edição do Infohabitar, pois, designadamente, no caso de artigos longos uma edição mais perfeita exigiria um esforço editorial difícil de garantir considerando o ritmo semanal de edição do Infohabitar.

(ii) Por razões idênticas às que acabaram de ser referidas certas simbologias e certos pormenores editoriais têm de ser simplificados e/ou passados a texto corrido para edição no blogger.


(iii) Embora a edição dos artigos editados no Infohabitar seja ponderada, caso a caso, pelo corpo editorial, no sentido de se tentar assegurar uma linha de edição marcada por um significativo nível técnico, as opiniões expressas nos artigos apenas traduzem o pensamento e as posições individuais dos respectivos autores.


(iv) Para ser possível a edição de imagens no Infohabitar, elas são obrigatoriamente depositadas num programa de imagens - é usado o Photobucket; onde, devido ao grande número de imagens, se torna difícil registar as respectivas autorias. Desta forma salienta-se que, caso se pretenda usar essas imagens, se consultem os artigos do Infohabitar onde, sistematicamente, as respectivas autorias são registadas. Sublinha-se, portanto, que os vários albuns do Photobucket que são geridos pelo editor do Infohabitar constituem bancos de dados do Infohabitar, sendo essas imagens de diversas autorias, apontadas nos artigos do Infohabitar, pelo que deve haver todo o cuidado no seu uso; havendo dúvidas um contacto com o editor será sempre esclarecedor abc@lnec.pt

Infohabitar a Revista do Grupo Habitar


Editor: António Baptista Coelho


Edição de José Baptista Coelho


Lisboa, Encarnação - Olivais Norte


Infohabitar, Ano VII, n.º 340, 03 de Abril de 2011

Sem comentários :