domingo, agosto 01, 2010

Apresentação e Programa do 1.º Congresso Internacional Habitação no Espaço Lusófono - 1.º CIHEL - Infohabitar 306

Infohabitar, Ano VI, n.º 306
1.º CIHEL – Congresso Internacional Habitação no Espaço Lusófono
Desenho e realização de bairros para populações com baixos rendimentos

22, 23 e 24 Setembro 2010,
Lisboa, Centro de Congressos do ISCTE – IUL,

de 20 a 22 de Setembro decorrerá um Workshop sobre o tema
INSCRIÇÕES ABERTAS CONSULTE
http://cihel01.wordpress.com/
Próxima data de inscrições: 3 de Setembro




Fig. 01

Estrutura e organização do 1.º CIHEL
Presidente do Congresso: Arq.ª Helena Roseta, Vereadora da Habitação da CML - Câmara Municipal de Lisboa

Comissão de Honra:

Dr. António Costa, Presidente da Câmara Municipal de Lisboa;
Dr. Domingos Simões Pereira, secretário-executivo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP);
Arq. João Rodeia, Presidente da Ordem dos Arquitectos;
Eng.º Carlos Matias Ramos, Bastonário da Ordem dos Engenheiros;
Prof. Luís Reto, Presidente do ISCTE-IUL;
Dr. António José Mendes Baptista, Presidente do Conselho Directivo do IHRU;
Presidente do Conselho Directivo do LNEC.

Direcção:
Doutor Arq.º António Baptista Coelho
- Grupo Habitar (GH) e NAU/LNEC;
Prof. Arq.º Paulo Tormenta Pinto - ISCTE-IUL e CIAAM

Comissão Científica:

Prof. Arq.º António Reis Cabrita (coord.) - GH e LNEC ap.;
Prof.ª Arq.ª Ana Vaz Milheiro - ISCTE-IUL e CIAAM;
Eng.º Defensor de Castro - GH e CidadeGaia – SRU;
Prof. Arq.º José António Bandeirinha - UC e CES;
Investigador Coordenador, Eng.º José Vasconcelos Paiva - GH e LNEC ap.;
Prof. Arq.º Manuel Correia Fernandes - GH e FAUP;
Prof. Arq.º Manuel Correia Guedes - DECA/IST;
Prof.ª Arq.ª Sheila Walbe Ornstein - FAU/USP

Em termos dos apoios existentes destacam-se, nesta fase de preparação dos trabalhos, os do:

ISCTE – IUL Instituto Universitário de Lisboa;
Câmara Municipal de Lisboa;
Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT);
Centro de Investigação em Arquitectura Urbanismo e Design (CIAUD) da FAUTL;
TAP;
SECIL;
e da revista arqa Arquitectura e Arte.





Fig. 02

Este 1.º CIHEL é realizado pelo GH em parceria com o CIAAM e com o DAU do ISCTE – IUL, e contou com a cooperação do Núcleo de Arquitectura e Urbanismo NAU do LNEC e apoios da FENACHE, da FCSH-UNL, do IITU e de professores e investigadores do IST e da FAUUSP.

Os elementos gráficos do 1.º CIHEL foram realizados pelo Curso Profissional de Técnico de Design Gráfico da Escola Secundária de Sacavém.

Com este Congresso pretende-se alargar o debate sobre a Habitação, em sentido amplo, a outras realidades sociais fisicamente distantes mas afectivamente próximas, em que se destaca o mundo dos países lusófonos em geral e os de África em particular, incluindo-se uma reflexão sobre soluções habitacionais muito económicas para situações especiais.

Este 1.º CIHEL é um Congresso que se debruça sobre a qualidade do habitat residencial promovido para populações com baixos rendimentos e mobilizando portanto recursos modestos. O campo de aplicação de tal objectivo tanto pode ser o das pequenas comunidades urbanas periféricas da Europa, nomeadamente mediterrânica, que lutam com problemas de isolamento e escassez de recursos, como pode ser o de todas as comunidades urbanas dos países em desenvolvimento. As futuras exigências de sustentabilidade ambiental, social e económica aproximam cada vez mais estes dois grupos de populações.


Fig. 03

O tema central do desenho e realização de bairros e agrupamentos residenciais para populações com baixos rendimentos será abordado, no 1.º CIHEL, em 5 conferências e 20 palestras práticas e pouco extensas, por um grupo de oradores provenientes de diversos países da lusofonia, organizadas nas seguintes temáticas:

- Políticas e programas – considerando situações de escala relativamente reduzida e a importância da reabilitação.

- Infraestruturas e equipamentos – considerando perfis de habitabilidade, papel do espaço público e serviços urbanos e sociais.

- Soluções habitacionais e modos de vida – considerando velhas e novas formas de habitar, desejos e necessidades.

- Materiais e tecnologias – considerando aspectos de escassez de recursos e ligados às diversas facetas da sustentabilidade.

Simultaneamente decorrerá uma Exposição, organizada, com painéis ilustrativos de casos práticos e de estudo e uma pequena mostra de materiais e serviços, limitada às instituições e empresas que se disponham a apoiar este 1.º CIHEL.

Um evento desta natureza destina-se aos seguintes tipos principais de intervenientes: Arquitectos lusófonos que tiveram uma vida cheia de acções de pioneirismo e de criatividade, que nos podem dar o seu testemunho, directamente ou por interposta pessoa; jovens arquitectos portugueses que estão no interior do país ou fora da Europa a fazer trabalho básico para o habitat residencial e que seja interessante; Jovens arquitectos lusófonos, nomeadamente do Brasil e dos PALOP’s, que em actividades de projecto de edifícios e de bairros e suas infra-estruturas e equipamentos, mas também na actividade de planeamento e de gestão, estão a resolver problemas e a concretizar obras com qualidade apesar de poucos recursos; Técnicos e investigadores lusófonos e europeus, nomeadamente os mais jovens, que estudam e promovem soluções inovadoras para a habitação, para o habitat residencial em termos de sustentabilidade.

Mais de 60 comunicações passaram um primeiro crivo de análise, das quais 20 foram já seleccionadas para apresentação oral, sendo que as outras serão editadas e apresentadas em posters no âmbito do Congresso. Salienta-se que, tal como é referido no site do 1.º CIHEL, a inscrição confere o direito à participação nos trabalhos específicos do 1.º CIHEL, "intervalos/café” e acesso à documentação- base, a definir, salientando-se que a existência de documentação complementar poderá ser objecto de pagamento específico.


Fig. 04

Este é um 1º Congresso a que se deverão seguir outros Congressos e outras actividades sobre outros enfoques complementares, e mesmo em outras áreas temáticas específicas, mas sempre numa perspectiva directamente ligada a uma expressiva contribuição teórica e prática para a melhoria das condições do habitar, considerado num sentido correcto e amplo, no âmbito das diversas realidades, carências e potencialidades que caracterizam o espaço da lusofonia. Pretende-se criar, na sequência deste 1º Congresso, um grupo, ou uma rede, para assegurar o próximo Congresso e desenvolver outros eventos nestas matérias.

Para inscrição ou mais alguma informação, consultar o site do 1.º CIHEL http://cihel01.wordpress.com/, e/ou contactar o respectivo Secretariado: Departamento de Arquitectura e Urbanismo ISCTE – IUL, Ala Autónoma, Sala 335, Avenida das Forças Armadas, 1649-026 Lisboa, tel. +351 21 7903060, cihel01@gmail.com

Estamos num momento crucial na organização do 1.º CIHEL, estando a estrutura logística de base totalmente garantida, será, no entanto, ainda possível participar no apoio ao 1.º CIHEL através de patrocínios, que poderão revestir modalidades e contrapartidas a discutir em pormenor, considerando formas habituais de desenvolvimento deste tipo de iniciativas.

A rematar este texto de apresentação edita-se o programa completo e actualizado do 1.º CIHEL .

Fig. 05:

Programa actualizado do 1.º CIHEL em Julho de 2010

O 1.º CIHEL – Congresso Internacional (da) Habitação no Espaço Lusófono – desenho e realização de bairros para populações com baixos rendimentos a realizar de 22 a 24 de Setembro de 2010, terá a duração de três dias; o Congresso será antecedido, por um Workshop.

Salienta-se, ainda, que o 1.º CIHEL será realizado no Centro de Congressos do ISCTE-IUL, no seu principal auditório, uma excelente sala com cerca de 500 lugares, estando ainda reservadas salas de apoio complementares, incluindo uma ampla sala de exposições; mais se salienta que o edifício onde se irá realizar o 1.º CIHEL tem uma atraente caracterização arquitectónica, é da autoria do Arq.º Raúl Hestnes Ferreira e foi Prémio Valmor, encontrando-se numa zona central de Lisboa, junto a Entrecampos; e possuindo, portanto, excelentes acessibilidades.

Apenas a título de exemplo juntam-se, em seguida, algumas imagens do edifício onde decorrerá o 1.º CIHEL, imagens estas que foram retiradas do site do respectivo autor, João Morgado, que em seguida se refere, salientando-se que a menor qualidade destas reproduções nada tem a ver com a excelente qualidade das imagens originais.
Convidam-se então os leitores a passearem pelo edifício do ISCTE através da excelente reportagem fotográfica de João Morgado facilmente acessível clicando em: http://www.photo.joaomorgado.com/portfolio/isctecomplex/
Fig. 06: Imagens do edifício e do auditório do ISCTE - IUL onde se realizará o 1.º CIHEL, imagens retiradas do site de João Morgado, http://www.photo.joaomorgado.com/portfolio/isctecomplex/

PROGRAMA DO 1.º CIHEL
(em fase de confirmação no que se refere à confirmação da presença dos respectivos autores na apresentação das comunicações/palestras)

22 a 24 de Setembro de 2010, no Centro de Congressos do ISCTE – IUL, Lisboa
DIA 22 – ABERTURA DO CONGRESSO
14.30h/16.30h – Inscrições e entrega de documentação, balcão da entrada (Edifício II)

16.30h/18h – Grande Auditório: Sessão de Boas Vindas e apresentação do Congresso: Prof. Doutor Luís Reto (Reitor do ISCTE-IUL); Prof. Doutor Arq.º Vasco Moreira Rato (Director do DAU do ISCTE-IUL); Doutor Arq.º António Baptista Coelho (Presidente do Grupo Habitar e Ch. NAU do LNEC.)

Sessão de Abertura - por membros da Comissão de Honra (a definir)

Abertura formal do Congresso – Arquitecta Helena Roseta, Veradora da Habitação da Câmara Municipal de Lisboa, Presidente do 1.º CIHEL (a confirmar)

18h/19h – Grande Auditório: Palestra Magistral proferida pelo Arquitecto João Filgueiras Lima (LELÉ) sobre o tema do Congresso.
Apresentação: pelo Prof. Doutor Arq.º Paulo Tormenta Pinto (Presidente do CIAAM)
19/20h – cocktail

DIA 23 – TEMAS A e B
9h/9.30h – Inscrições e entrega de documentação, balcão da entrada (Edifício II)

Sessão/tema A – Políticas e programas – considerando situações de escala relativamente reduzida e a importância da reabilitação.
9.30h/11h
Grande Auditório: Mesa: Presidente, a convidar; Moderador, membro da Comissão Científica.
Conferência de Abertura – pelo Professor Doutor Arquitecto António Gameiro, Bastonário da Ordem de Arquitectos de Angola – conferência sobre o actual desenvolvimento urbano e habitacional em Angola.
Comunicações/palestras:

Margareth Matiko Uemura e Lizete Maria de Rubano - “Política Urbana e Habitacional e Gestão da Cidade “

João Pedro e José Jorge Boueri – “Exigências de espaço aplicáveis à construção de habitação de interesse social: comparação entre Portugal e Município de São Paulo”

11h/11.30h – Intervalo

Comunicações/palestras:

Maria Tavares - “HE.FCP*: uma Perspectiva Estratégica [nos anos 50 e 60 em Portugal]“

Marluci Menezes e Álvaro Pereira – “O Problema Social da Habitação: Princípios para um
Programa de Investigação-Acção”

12.30h/13.00h – Debate

13.00h/14.30h – Almoço (livre)

Sessão/tema B – Infra-estruturas e equipamentos – considerando perfis de habitabilidade, papel do espaço público e serviços urbanos e sociais.
14.30h/16h – Grande Auditório

Mesa: Presidente, a convidar; Moderador, membro da Comissão Científica.

Conferência de Abertura – pelo Professor Arquitecto Paulino Pires, da Faculdade de Arquitectura e Planeamento Físico da Universidade Eduardo Mondlane – conferência sobre a problemática habitacional em Moçambique.
Comunicações/palestras:

Lizete Maria Rubano, Luiz António Recamán Barros e Lucas Fehr – “Uma Ação na Cidade: Urbanização em Áreas Urbanas Críticas”

David Manuel Leite Santos Viana – “A Habitação low-cost [in]formal entre a Infra-Estrutura e a Super-Estrutura”

16h/16.30h – Intervalo

Comunicações/palestras

Nirce S. Medvedovski, Lígia Chiarelli, Sara Roester e Mateus Coswing - “Inserção urbana e terciarização da gestão nos projectos de empreendimento PAR”

Izabela Naves Coelho Teobaldo – “A Morfologia Urbana como Instrumento de Análise do Espaço Construído e Vivenciado”

Dina de Paoli – “O Desenho Urbano na Visão dos Moradores de Conjuntos Habitacionais de Interesse Social: Projeto INOVAHABIS e o Relatório ‘Sense of Place’”

17.30h/18.00h – Debate

DIA 24 – TEMAS C e D
Sessão/tema C – Soluções habitacionais e modos de vida – considerando velhas e novas formas de habitar, desejos e necessidades.
9h/11h – Grande Auditório

Mesa: Presidente, a convidar; Moderador, membro da Comissão Científica.

Conferência de Abertura - pelo Arquitecto Estanislau da Silva Ferreira, Assessor do Ministro das Infra-estruturas da Guiné-Bissau – conferência sobre a problemática da habitação sob o ponto de vista social na Guiné-Bissau.
Comunicações/palestras:

Mário Márcio Santos Queiroz e Tatiana Leal Andrade – “A Participação Acadêmica na Formulação de Proposta de Requalificação Técnica de Áreas Urbanas e Edificações em Comunidades Subnormais, com Prerrogativas da Lei Federal Nº 11.888/08″

Walter José Ferreira Galvão e Sheila Walbe Ornstein - “Edifícios de Apartamentos da Década de 50 no Centro da Cidade de São Paulo, Brasil. Perspectivas de Adequação aos Modos de Vida Contemporânea”

11h/11.30h – Intervalo

Comunicações/palestras:

Paula Petiz – “Sobre a “Noção” de Espaço Intermédio em Contexto de Realojamento – Algumas Reflexões. Conjunto Habitacional de Monte Espinho”

Simone Barbosa Villa – “A APO como Elemento Norteador de Práticas de Projeto de HIS. O Caso do Projeto (Mora)”

Marta Cruz – “Configurações Espaciais e Familiares na Habitação Unifamiliar Contemporânea. O Caso da Cooperativa de Habitação Económica O Lar do Trabalhador”

12.30h/13.00h – Debate

13.30h/14.30h – Almoço

Sessão/tema D – Materiais e tecnologias – considerando aspectos de escassez de recursos e ligados às diversas facetas da sustentabilidade.
14.30h/16h – Grande Auditório

Mesa: Presidente, a convidar; Moderador, membro da Comissão Científica.

Conferência de Abertura – pelo Arquitecto José Dias, que durante 20 anos desenvolveu actividades na área da habitação social no Instituto da Habitação de Macau – conferência sobre o tema pensar a habitação a partir da experiência de habitação social em Macau.
Comunicações/palestras:

Rachel Falcão Costa – “Projecto HABITA VIDA: a Aliança entre o RESGATE DE Técnicas Construtivas Tradicionais, a Utilização de Recursos Disponíveis e Tecnologia Social Específica como um dos Caminhos possíveis para a Melhoria da Qualidade da Habitação Popular e do Espaço Quotidiano”

Juan Mascaró – “Habitação Popular: uma Oportunidade para o Uso de Tecnologia Adequada”
16h/16.30h – Intervalo

Comunicações/palestras:

Maria Fernanda da Silva Rodrigues, José Cardoso Teixeira e José Claudino Cardoso “Estado de Conservação de Edifícios de Habitação a Custos Controlados”
Adriana Gelpi e Rosa Maria L. Kalil – “Habitação de interesse social & sustentabilidade: o caso de Passo Fundo, RS, Brasil”

Rita de Cássia Silva Sant´Anna Alvarenga, Délia Porto Fassoni, Carlos Alexandre Braz de Carvalho, Larissa Almeida Miranda, Paulo César Moreira Pinto Júnior e Eduardo D. Paula Junior - “Avaliação do Potencial do Grits como Material de Construção na Produção de Tijolos de Solo-Cimento”
17.30h/18.00h – Debate

Sessão de encerramento do Congresso

18.00h/19.00h – Grande Auditório

Mesa: Presidente, a convidar; Moderador, membro da Comissão Científica.

Pequenas intervenções por inscrição prévia
Palavras finais – pelo Prof. Arquitecto António Reis Cabrita, Presidente da Comissão Científica do 1.º CIHEL.
Fig. 07

Para inscrição ou mais alguma informação, consultar o site do 1.º CIHEL http://cihel01.wordpress.com/
e/ou contactar o respectivo Secretariado: Departamento de Arquitectura e Urbanismo ISCTE – IUL, Ala Autónoma, Sala 335, Avenida das Forças Armadas, 1649-026 Lisboa, tel. +351 21 7903060, cihel01@gmail.com
António Baptista Coelho (GH e LNEC)
Paulo Tormenta Pinto (ISCTE-IUL e CIAAM)
António Reis Cabrita (Comissão Científica)
Fig. 08

Nota da edição: embora os artigos editados na revista Infohabitar sejam previamente avaliados e editorialmente trabalhados pela edição da revista, eles respeitam, ao máximo, o aspecto formal e o conteúdo que são propostos, inicialmente pelos respectivos autores, sublinhando-se que as matérias editadas se referem, apenas, aos pontos de vista, perspectivas e mesmo opiniões específicas dos respectivos autores sobre essas temáticas, não correspondendo a qualquer tomada de posição da edição da revista sobre esses assuntos.

Infohabitar, Ano VI, n.º 306
Infohabitar a Revista do Grupo Habitar
Editor: António Baptista Coelho
Edição de José Baptista Coelho
Lisboa, Encarnação - Olivais Norte, 1 de Agosto de 2010

Sem comentários :