quinta-feira, junho 16, 2005

Casas como bosques (I) - Infohabitar 26

 - Infohabitar 26

Casas como bosques (I)


“A boa arquitectura dignifica quem a concebe e promove, dignifica o lugar onde se implanta, e dignifica os seus moradores” – nas palavras de Duarte Nuno Simões (intervenção na entrega dos Prémios INH 2000). Trata-se, afinal, de tentar fazer sempre a “casa dos homens” e, julgo, também, sempre que possível, a casa sonhada pelo poeta Eugénio de Andrade (*).

“Ergue-se aérea pedra a pedra
a casa que só tenho no poema.

A casa dorme, sonha no vento
a delícia súbita de ser mastro.

Como estremece um torso delicado,
assim a casa, assim um barco.

Uma gaivota passa e outra e outra,
a casa não resiste: também voa.

Ah, um dia a casa será bosque,
à sua sombra encontrarei a fonte
onde um rumor de água é só silêncio”.


Talvez seja esse o nosso último objectivo, fazer conjuntos de casas que vivam como bosques.


(*) Eugénio de Andrade – "Metamorfose da casa", em O Sal da Língua precedido de Trinta Poemas.

1 comentário :

Anónimo disse...

O tema é interessante

Júlio Marques